Caos no metrô

imagem do jornal Estado de SP

Em tempos de eleição é interessante notar como os candidatos prometem mais trilhos de metrô e expansão daqui para lá, mas quando aparece um caos como o de hoje, as propostas ficam vazias e sem sentido.

Nesta terça-feira a linha vermelha do metrô de São Paulo paralisou. Para variar, o metrô não sabe, ou não quer falar, o motivo. Apontaram a culpa para os usuários que apertaram o botão de emergências e as portas foram abertas entre a estação Dom Pedro e Sé. Isto causou um efeito dominó e travou tudo. Alguns jornais apontam que o problema começou às 7h50, outros às 8h10. Eu fiquei sabendo do caos, antes da notícia, uma vez que a funcionária do meu pai ligou aqui avisando que iria se atrasar.

Mas  este post não é para noticiar a paralisação, mas sim lembrar algumas coisas. Eu ando muito de metrô e sei que as portas, supostamente, não abrem entre as estações. Quando pedimos socorro, somos obrigados a esperar que o trem chegue a plataforma seguinte para sermos resgastados. Outra coisa, tenho certeza que o trem estava parado há muito tempo para alguém ter apertado aquele botão. E pelas imagens da TV Record, percebi que era o trem novo que estava parado: sim…o trem ultra mega moderno que não tem janelas. Então, imagine a situação: o metrô corta a energia..e junto com ela o ar condicionado. Caos total. Desespero mesmo para sair daquele forno. Não é a toa que iriam disparar o alarme de segurança.

Confesso que fiquei feliz por terem aberto as portas na plataforma. Já fiquei presa dentro do metrô e sei que é terrível. Mais terrível ainda é ver que a imprensa nunca sabe o motivo, já que a assessoria de imprensa do metrô é realmente muito boa! Conseguem esconder as mortes diárias, acidentes e tem a maior facilidade para apontar que a culpa é o usuário.

Queria muito que tivesse um candidato ao governo de são Paulo fazendo campanha dentro do metrô hoje…ou qualquer outro dia em horário de pico, para eles verem que não é brincadeira e que merecemos respeito. Ao invés de brigar que um só entregou 650 metros de trilhos por ano, por que não se movimenta e faz o negócio funcionar? De que adianta ter  mil km de metrô se em falhas como essa somos tratados como números e ainda culpados por uma falha do sistema? Está na hora de repensar isso e também no seu candidato.

Este texto foi escrito às 9h33 e até este momento estava sem respostas quanto ao real problema que levou ao caos no metrô de são Paulo. O potal G1 foi esperto….ouviu quem estava preso. Teve uma fala que resume tudo o que eu falei:

‘Tivemos de andar sobre os trilhos’
“Eu estava no trem que parou na estação Sé. Ficamos mais de 15 minutos parados. Desligaram as luzes e o sistema de ar. As portas foram abertas pelo operador do trem e começamos a sair e andar pelos trilhos, pois os funcionários não nos dava informações. Quando passei em frente à cabine do condutor havia funcionários da manutenção tentando solucionar o problema.”
– Rodrigo Lucas dos Santos, internauta, São Paulo, SP  para G1

Anúncios

One thought on “Caos no metrô

  1. Livia Di Bartolomeo diz:

    às 14h vejo que o jornal O Estado de São Paulo publica uma informação mais plausível para a falha no sistema:
    De acordo com o Metrô, a paralisação foi causada por um problema na sinalização da porta de uma das composições da linha, no sentido Palmeiras/Barra Funda.

    (link: http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,com-reflexo-em-18-estacoes-falha-na-linha-vermelha-afeta-mais-de-200-mil,613078,0.htm)

    Será que foi isso mesmo? Pelo menos chega de falar que foi botão ou blusa de usuário, né?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s