Expectativas

Algo que aprendi entre julho de 2013 e hoje é não crie expectativas.

expectativa

Não confunda expectativa com objetivos e metas, são coisas bem diferentes.

Expectativa: Estado de quem espera algum acontecimento, baseando-se em probabilidades ou na possível efetivação deste.
Desejo intenso por algo próspero: expectativa de um bom trabalho. Dentro disso, encontramos como sinônimo a palavra esperança e como antônimo a desilusão.

Objetivo:É o que se quer alcançar , o que move as pessoas a agirem ou a tomar alguma decisão.

Pois bem. Quando criamos expectativa de algo que acaba não dando certo o choque é muito grande. Eu, por exemplo, tinha a expectativa de hoje já estar no meu peso ideal ou que meu marido adivinhasse certos desejos e vontades que tenho. Coitado, por que fui colocar uma responsabilidade desta nas costas dele? Piadas à parte, ninguém nasce com bola de cristal, não é mesmo?

E conversando com amigas notei que o maior problema de qualquer tipo de relacionamento é a expectativa que criamos em cima do outro. A decepção quando este “desejo” não se realiza é tão grande que está sujeito a raiva aparecer. E até mesmo a mágoa. E isso está errado.  Não sou muito de ler livros de auto ajuda, mas confesso que já li alguns como o famigerado “As mulheres são de marte e os homens são de vênus” e já vi alguns vídeos na internet satirizando os clichês das brigas de casais. E não tem jeito: homem e mulher pensam diferentes. Aliás, qualquer pessoa pensa diferente de você. E partir do momento em que você começa a aceitar isso, as coisas podem ficar mais fáceis. Mas, calma que não é suficiente.

Algo que tenho praticado é ser mais direta. Não grossa, mas por exemplo, mais clara quanto ao meu desejo. Vou dar um exemplo caseiro: “Amor, você pode lavar a louça agora?” Dependendo da resposta dele, eu ainda explico por que quero que ele faça aquilo naquele determinado momento. E voilà: as coisas acontecem. Antes, eu só pensava “Bem que ele podia fazer x,yz…” e o coitado nem sabia o se passava na minha cabeça. E eu ficava brava sem motivo algum.  Pra que, né? O mesmo acontecia com algum colega de trabalho, eu tinha dificuldade em dizer o que queria e quando a pessoa não adivinhava, eu ficava muito brava.

Este pensamento em relação à expectativa tenho expandido a outros relacionamentos também: profissionais, familiares e até de amizade. Tenho procurado não esperar muito das pessoas e quando quero algo delas, eu tenho falado mais claramente. E  vou confessar: não é fácil. Acredito que temos medo de falar o que pensamos por receio de uma rejeição, mas mais uma vez, ninguém é obrigado a fazer aquilo que você quer. E outra coisa que aprendi com a vida: o não a gente sempre tem, mas tente, vai que você encontra o sim?

Relacionamentos, de qualquer natureza, são difíceis. Porque não existe um dominador, existe uma igualdade – ou pelo menos deveria existir – e por isso é tão difícil.  Mas ajuda se colocar no lugar do outro e ouvir seu próprio pedido. Assim, você aprende a olhar pra si e ver quem você realmente é e o que quer da vida.

Estou filosofando bastante, né? Ainda mais depois de ter ficado bastante tempo sem postar. Na verdade, eu havia começado este post em agosto, mas por falta de tempo (ou planejamento?) acabei deixando pra lá. Mas é um assunto que tenho gostado bastante de pensar a respeito e, por isso, resolvi postar.

Essa coisa de crescer não é fácil, mas quem disse que precisa ser sofrida? Vivendo e aprendendo. Crie objetivos e não expectativas….

Anúncios

One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s