O ritual foi feito, eram aranhas


Nesta quinta-feira, dia 4, foi o derradeiro dia de aula do “Curso teatral para não atores – Comunicação Verbal e Corporal”. Ministrado por Bruna Gasgon, tive 24 horas-aula a respeito de como vencer o medo de falar em público.

Exercício de confiança

Para quem me conhece, pode até ter achado estranho eu me aventurar num cursos desses, mas eu  fico meio travada quando vou falar e as pessoas param para me ouvir. O coração dispara, a mão transpira e a voz muitas vezes falha ou eu acabo falando rápido demais, comendo sílabas e até mesmo palavras inteiras. Já que trabalho como repórter, resolvi participar dessas aulas e confesso que foi um dos melhores investimentos da minha vida.

Eu já fiz dois cursos de locução, para rádio e TV, que foram realmente sensacionais, mas este foi o primeiro que mexeu com o emocional. O foco era administrar toda a adrenalina do meu corpo. Confesso que no primeiro dia de aula fiquei um pouco assustada com as atividades, mas resolvi me entregar de corpo e alma. Foi fácil porque todos fizeram a mesma coisa.

Tenho que ressaltar a sorte de ter entrado numa turma fantástica. Todos eram diferentes,  mas ao mesmo tempo muito parecidos. Não dá muito para explicar, tinha que estar lá pra ver.

Aprendi tanta coisa! Não só para falar em público, mas para vida também. E tem coisas que serão inesquecíveis como as atuações e superações de cada um. E, é claro, o enigma não resolvido “O ritual foi feito, eram aranhas”. Eu tenho o meu palpite do autor…mas…o mistério fica aí para quem sabe estimular um módulo II do curso, que com certeza terá a minha inscrição.

Anúncios