Circuito Eco Run


Demorei para aparecer por aqui, mas em outro post explico porquê. Hoje quero falar do circuito Eco Run, a última prova que fiz nas minhas férias.

O Circuito Eco Run é realizado pela O2 e esta corrida fazia parte do pacote que fechei no início do ano, o Runing Pass.  Escolhi novamente a prova de 5 km, que teve seu percurso na região do Jockey Club em São Paulo. Eu já participei de corridas por lá, algumas edições da Vênus. Lembrava que o percurso era mais fácil que a do Circuito das Estações. Digo mais fácil porque as duas subidas do Jockey eram infinitamente mais curtas e mais tranquilas que na região do estádio do Pacaembu.

Uma galera iria comigo nesta prova: marido, amigos da rádio e amigas da academia. Mas todos foram miando e me vi sozinha. Confesso que quase desisti também, mas daí lembrei que correr só depende de mim e de mais ninguém. Não posso deixar que a ausência de companhia me desvie do exercício, como já fiz muitas e muitas vezes.

A retirada do KIT aconteceu dois dias antes da prova, na loja New Balance do Shopping Morumbi. Foi até bem organizado. No kit, vinha sacola de ráfia (adoro para fazer mercado rs), camiseta e boné (muito bom para o verão).

Acordei às 05h30 no dia 28 de setembro, comi minha granola com leite, me vesti e fui com a coragem. Consegui chegar antes dos flanelas e estacionar tranquila. Cheguei lá quase uma hora antes da largada. Peguei o chip e fui conferir os estandes. Tinha um lá de uma empresa de reciclagem que nos fazia decorar os processos de reciclagem de latinhas. Se você acertasse, ganhava aquelas munhequeiras de toalha, sabe? Nunca tinha usado. Eu decorei, acertei e ganhei a minha (vou confessar que esta toalhinha me ajudou muito pra secar o suor da cara rs).

ecorunpreprova

Sabe aquele Running Pass que falei no início do post? Então, a vantagem é o mega desconto em cada corrida, mas a desvantagem é que você não consegue alterar o seu ritmo de corrido, logo estava no setor branco. Ao contrário de muitas edições, a O2 se preparou para que todos respeitassem o setor no ato da inscrição.

E o setor branco, eles consideram quem corre 5km acima de 32’30”. Gente, na boa…tinha que ter mais setor. Porque existe uma diferença bem grande entre quem corre 5km em 35 min e 5km acima de 38 min…poderia ter mais uns quatros setores…porque a muvuca que fica no branco se atrapalha demais. Conheço gente que deixou de participar de corridas de rua porque no setor branco, tem pessoas que já largam caminhando e ficar desviando deles é cansativo. Acho que este assunto vale um post extra, em breve rs

A largada da Eco Run foi tumultuada. Foi diferente da Vênus, era bem esburacado e, para o meu azar, era uma subida. Leve, mas contínua. Me lasquei rs rs. Quando a vi já sabia que iria demorar mais. O percurso era largo…3 faixas na avenida em frente ao Jockey o que foi bom. Teve dois pontos de hidratação, que eu achei suficientes, e os km estavam bem sinalizados.

Consegui fazer a prova inteira correndo, trote leve, mas fui.

EcoRun3 EcoRun2 EcoRun1

O tempo ajudou também. Estava prevista chuva, mas fez sol. Ufa!

econruntempoNo final da prova, no lugar do gatorade e similares, estava o Hydrate da Herbalife. Eu gosto da Herbalife, mas não foi legal. Abrir o envelope com a mão suada e colocar o conteúdo do sachê na garrafa de água fez lambança rs rs…Vi muita gente frustrada e reclamando quando voava pozinho pra tudo quanto é lado rs rs.

A minha próxima prova e talvez a última do ano, é a Circuito das Estações Etapa Verão, no dia 21 de dezembro. E coloco como meta correr abaixo de 37 min rs rs.

Encerro este post com a foto mais linda que tiraram de mim em uma corrida. Claro, coincidência ou não, a fotógrafa é a minha xará rs

EcoRun

Circuito das Estações – Primavera


 

DCIM104GOPRO

Antes da largada!

No último dia 14, participei da terceira etapa do Circuito das Estações Mizuno. Organizada pela O2, são 4 provas em um mesmo circuito, no caso, na região do estádio do Pacaembu em São Paulo.

Novamente percorri o circuito de 5 km e estava muito na esperança de completar abaixo dos 38 minutos, mas não foi possível. Me senti obrigada a andar na subida antes do 3º km e também um pouco quando ainda faltavam 700 metros para terminar.  Mas, se formos comparar a etapa inverno, eu melhorei! E muito!

No dia 1º junho fiz este percurso em 43’06” e desta vez:

certificado

Tem a última etapa em dezembro e a meta é completar a prova abaixo de 36 minutos. Será que vai? Só treinando para conseguir.

Eu sinceramente achei esta prova mais vazia que as outras edições.  Me senti mais confortável para correr, mas ainda preciso melhorar e muito a minha habilidade para correr com a gopro rs (tremo muito). O que eu mais gosto de participar das corridas de rua é que sei que o meu maior desafio sou eu mesma. Lutar contra a autossabotagem (dá vontade de desistir em todas as vésperas de prova), contra a preguiça de treinar…eu também aprendo a ouvir o meu corpo, prestar atenção em como estou respirando e percebendo que seguir em frente só depende de mim e mais ninguém. Por mais assustador que isso possa parecer, é bom poder vencer a si mesmo. É uma guerra difícil, às vezes perco algumas batalhas, às vezes venço, mas o importante é que nunca devo desistir.

foto1

Eu num momento bom de pique totalis

 

foto2

Pela minha cara de esgotada dá para perceber que não deu rs, mas fui até o fim e completei a prova.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Termino este post com (o tradicional?) vídeo da corrida.

[youtube:http://youtu.be/oTIff1SaASA%5D

Novos sonhos, novas metas


Desde que realizei o meu sonho de conhecer Paris fiquei me perguntando qual seria o meu próximo desejo.  Eu simplesmente decidi que quero voltar lá. Mas quero voltar correndo. Isso, participando de uma corrida de rua.

Crédito da foto: http://globo.com/

Crédito da foto: http://globo.com/

Pesquisando no amigo google, encontrei algumas provas:

1 – La Parisienne – prova para mulheres, com distância de 6,7 km (site oficial aqui)
2 – 10 km l´équipe – prova de 10 km (site oficial aqui)
3 – Paris – Versailles – 16 km de prova (site oficial aqui)
4 -20 km em Paris – (site oficial aqui)
5 – Meia Maratona em Paris – (site oficial aqui)
6 – Maratona de Paris – (site oficial aqui)

E qual destas provas eu estou mais querendo? Ta dá: a 4ª ou 5ª opção. Yes, baby! Como eu tenho a plena consciência que preciso juntar muito dinheiro pra voltar lá por que não aproveitar e treinar muito para correr por lá?

Quando fui de lua de mel eu andei muito pela cidade. Me encantei.  E já que quero voltar, por que não olhar a cidade de outra forma? Não sei quantos anos vou demorar para realizar este sonho. Só sei que quero estar preparada para correr mais de 20 km quando isso acontecer.

Eu falei para o marido que desejaria voltar  para comemorar 10 anos de casados, ou seja, tenho 9 anos para estar zero bala na meia maratona e ainda juntar a grana pra passear. Plano longo, eu sei, mas super viável. Neste meio tempo acho que dá para completar outras metas ainda não traçadas, mas bora lá. Com disciplina eu chego lá!

 

 

3ª Disney Magic Run


Nada como encerrar um mês com uma corrida de rua. Dá aquela sensação de dever cumprido e o gás necessário para que o mês seguinte venha com força total, não é mesmo? Nesse domingo, dia 31 de agosto, participei da 3ª edição da Disney Magic Run.

Organizada pela Corpore, esta edição teve 12 mil inscritos e aconteceu novamente na região do parque Ibirapuera. Fui tentar os 10 k e, para a minha surpresa, o resultado foi inferior aos dois anos anteriores, mas tudo bem.

Desta vez, fui com o marido, uma prima dele, uma amiga da escola e uma estagiária do marido. Largamos juntos e depois cada um foi no seu pace, com exceção da minha amiga e eu que fomos juntas. Novamente levei a gopro e constatei (você vai ver também) que eu não consigo correr e manter a mão firme pra filmar rs rs rs (isso,marido, você mandou muito melhor rs), mas tudo bem. Fica como registro.

Eu estava com medo dos 10 k por não ter treinado direito (tá virando hábito isso, credo – que coisa feia) e combinei com os meus joelhos que na subida eu caminharia. E foi o que fiz.  Não senti a prova tão abarrotoda e isso foi muito bom.

Dia 14, tem uma prova de 5 km e espero terminá-la abaixo de 37 minutos. Será que consigo?

[youtube:http://youtu.be/mhLY9jqZAKM%5D

resultado

 

 

1 DCIM104GOPRO

foto foto2 foto3 foto4 foto5 medalhas

 

Leia:

1ª Disney Magic Run
2ª Disney Magic Run

 

Circuito das Estações – Etapa Inverno


Pré prova

O mês de junho não poderia ter iniciado melhor. Hoje foi a segunda prova do Circuito das Estações da Mizuno, etapa inverno, realizada na região do estádio do Pacaembu.

Fazia muito tempo que eu não treinava e eu sabia que teria que pegar leve. Foi super difícil acordar cedo, mas marido e eu fomos firmes e fortes. Chegando lá, sentimos que a prova estava menos “cheia” que a edição anterior e uma chuva, que começou com garoa, apertou e sumiu, de uma assustada, mas já que estávamos ali, iríamos até o fim.

A novidade desta vez é que levei a câmera para filmar o percurso e o resultado você pode ver agora, dá o play aí

O meu tempo oficial líquido foi um pouco abaixo de 44 minutos. Bem fraco, eu sei. Trotamos o percurso inteiro a uma velocidade média de 7,3 km/h. Tudo bem, o importante é que não andamos em nenhum momento.

Senti a organização desta etapa melhor. Os pelotões foram melhor divididos e não largou todo mundo ao mesmo tempo e isso evitou o que senti na hora prova: forçada a andar por falta de espaço.

Correr ao lado do marido é uma das melhores sensações do mundo. Fiquei muito feliz que ele quis ir no meu ritmo. Diria que hoje foi praticamente um treino regenerativo e, quem sabe, não me dá forças para voltar ao foco?!

 

Melhor companhia, impossível Medalha

Certificado

Night Run – Etapa Marte


Nesse sábado, dia 12 de abril, foi a minha primeira corrida de rua noturna. A Night Run é organizada pela O2 e a incluí no pacote que fiz da Running Pass este ano.

Fiquei pensando em todas as vantagens de participar desta corrida: não ter que madrugar, poder me alimentar melhor e chegar lá mais hidratada. Eu sabia que o percurso seria dentro do sambódromo e região e já imaginei que o percurso seria praticamente plano. O que eu temia aconteceu: corrida lotada…mas tudo bem….foi menos pior que a Circuito das Estações porque a pista era mais larga.

Mas vamos ao Kit:

Kit night run

 

Acho que foi a primeira vez que vesti uma camiseta de corrida de manga cumprida. E confesso que deu desespero porque estava calor, mas tudo bem…era de noite…uma brisa salvaria (mal sabia eu que viria uma tempestade rs rs). A bolsa em ráfia vem com zíper e é térmica. Muito genial! Este treco verde é tipo um bracelete que pisca luzinhas….eu adorei! O copo também é incrível e a medalha, linda!

Eu gostei que desta vez retiramos o chip no local de retirada do Kit e não na prova. Assim, fica menos tumulto.

A nossa largada estava marcada para às 19h30. Saímos de casa às 17h30 e pegamos um trânsito animal! Chegamos 19h20 e resolvemos assistir à largada e depois correr por causa da muvuca.

Foi uma das largadas mais emocionantes que vi! Luzes, balada, locutor animado..uma verdadeira festa!

Quando estava largando, reconheci a Camys, do Pensando Magro, pela GoPro flutuante e pelo cabelo dela. Foi a hora de dar aquele tiro e alcançá-la rs rs….

Depois, fui para o trajeto e me concentrei em mim. Estava ouvindo música, feliz da vida, prestando atenção na respiração e encantada por correr dentro do Sambódromo. Como eu detesto Carnaval, jamais imaginei que pisaria ali, mas confesso que a estrutura é bem legal (com exceção dos banheiros que eram mais nojentos que banheiro químico).

percurso

 

Comecei a sentir um calor da preula e de repente, umas gotinhas começaram a cair. Pensei: oba, chuvinha pra refrescar! O que?? Caiu o maior temporal! Eu estava ainda no km 3 quando o teaser de Noé apareceu.

Meu tênis começou a ficar pesado de tão encharcado que estava e eu morrendo de medo de perder o celular pra chuva. Vi várias pessoas escorregando e desacelerei pra não dar de cara no chão rs

e quando vi: plaquinhas de 500 m, 400 m….nossa…estava chegando no fim já. Cruzei a linha de chegada com 40’04”. Foi um tempo terrível, eu sei, mas estava há um tempo sem correr e fui na calma.

Quando encerrei a prova, vieram os problemas. A chuva apertou ainda mais e tinha aquela tradicional fila imensa para retirar a medalha. Tudo isso a céu aberto, só tomando chuva. Quando encontrei o marido, resolvemos ir embora logo porque ficamos com medo de resfriado. Imagine só: seu corpo começa a esfriar da corrida e tá todo encharcado? Não dava não.

Fomos para o carro e amém senhor que tínhamos levado duas toalhas cada um pra sentar no banco e camisetas extras. Mesmo assim, molhamos o carro pra caramba. E estava a maior pra sair do estacionamento.

Minha nossa! Contras da prova: estacionamento caro pra caramba e falta de cobertura para eventuais chuvas rs.

A nossa tradicional foto teve que ser feita dentro do carro mesmo rs rs 20140412_205251[1]

 

Agora estou no aguardo das fotos oficiais…será que saí em alguma? rs

 

Correr no parque – 2º round


Opa….tô gostando que estou conseguindo cumprir algumas das minhas metas de 2014 e uma delas era correr em um parque ao menos 8 vezes. E nesse final de semana eu consegui mais uma vez!

A companhia: marido e padrinhos/afilhados de casamento.
O parque: era para ser o Villa Lobos, mas como estava tendo a prova da Track and Field estava impossível de chegar lá de carro, então fomos ao Ibirapuera.
O trajeto: Foi a primeira vez que fui lá com este objetivo. Antes sempre ficava largada na grama, ou andava de bike ou ia até no planetário. Fizemos o percurso lá de dentro e o nosso trajeto deu quase 6 km. Corremos 3km e andamos o restante.  Estou gostando de ver que a comadre emagreceu horrores e está curtindo a corrida =)

O tempo estava muito bom. Aquele friozinho típico do outono de manhã (fomos às 08h), sem som e sem chuva. Uma delícia. E, claro, teve a minha deliciosa água de coco depois.

O nosso pré-treino foi tapioca com mussarela e pós treino, o Herbalife Rebuild Strengh 24 horas.

Para encerrar o post, nós tentamos fazer a famosa foto #selfie, mas uma moça muito gentil se ofereceu para bater a foto 😉 20140323_094617

Circuito das Estações Mizuno – Outuno


No último dia 16 de março eu participei da primeira corrida do pacote Running Pass da O2 corrida (saiba sobre o Kit aqui). Foi a Circuito das Estações Mizuno, etapa Outono.

Esta foi a primeira das quatro provas do circuito. O percurso é o mesmo e achei que seria interessante porque daí vemos a nossa evolução na corrida mesmo a cada dois meses. O kit é lindo de viver:

1kit_basico

Camiseta de Poliamida, mochila de pano, toalha de rosto, lata personalizada e a medalha.

Pontos positivos do kit: veio bem recheado e podia retirar em mais de um dia.
Pontos negativos do kit: o chip da corrida é retirado apenas no dia da prova e a camiseta solta uma tinta lascada na hora de lavar.

Mas vamos falar agora da prova:

Eu já havia corrido em algumas ali na região do Estádio do Pacaembu: Circuito do Sol e a Meia Maratona de São Paulo, mas nunca vi uma prova tão lotada quanto esta. Lotada de tendas de corrida e lotada de gente. Mas tipo, lotada mesmo!

Fui querer respeitar o meu setor (verde, o penúltimo) e me lasquei. Muita gente andando em batalhões e tinha vários momentos que  a pista era apenas uma faixa de carros e você se sentia forçado a andar porque nem dava para escapar pelas calçadas. Infelizmente, não foi uma prova que pude testar o meu tempo por causa das pessoas andando. Fiquei muito decepcionada. Aquele povo lá que bate palmas pra te animar bem que tinha que orientar quem quisesse andar a ficar na direita, igual deveria acontecer com carros.  Para completar o pânico, quando encerrei a prova, estava a maior muvuca do mundo para retirar a medalha. Uma fila gigante e quase sem orientação.  E todo mundo parado! As frutas estavam horríveis de feias e nem tive coragem de pegar. Água, praticamente sem gelo porque não davam conta de repor e gelar a tempo.

É uma prova relativamente cara e pelo que andei pesquisando a cada ano está mais lotada. Pelo que andei lendo estava mais calmo para correr os 10k (fui na de 5). E já me avisaram: se prepare que todas são assim.

O que vou fazer? Vou chegar muito cedo na próxima prova e largar atrás do pelotão e corro pela direita. Aí os melhores me passam, mas não sou atrapalhada por quem quer andar.

Se você está lendo este post e nunca correu, uma dica: vai, amigo. Mas se sentir a necessidade de andar, fique na direita. Não atrapalhe os outros.

O meu tempo oficial foi este abaixo. Mas sei que eu era capaz de ter completado abaixo de 36 minutos.

outono

 

 

IMG-20140316-WA0000

Marido e eu pós-prova

A minha próxima corrida é a Night Run, dia 12/4 e espero que seja mais tranquila do que esta.

Corrida de rua e aniversário do blog


Oi, gente!

Olha só que belezinha! O meu blog está completando 6 anos no ar! Tadinho dele, já quase o abandonei diversas vezes, mas cá estou tentando mantê-lo vivo rs…Ele já teve várias caras: de reportagem, divulgação do meu trabalho, resenhas de livros e atualmente está como vida saudável. Ele é bem parecido comigo rs rs…

Bom, mas vamos falar de corrida de rua! Yei!

Ontem dei início a minha agenda de corridas de rua de 2014. Confesso que esta prova não estava no meu calendário, mas marido e eu resolvemos ir tendo em vista que um pessoal do trabalho dele também iria. E foi legal que encontrei também a minha prima.  Qual é a prova que fomos? Estou me referindo à Meia Maratona Internacional de São Paulo.

Calma lá! Não corri 21 km não! Fui na de 5 k mesmo.  Ela foi lá na região do Estádio do Pacaembu em um trajeto muito parecido com a da minha primeira corrida de rua da vida (Circuito do Sol) e também com o Circuito das estações que irei correr este ano. A minha estratégia era correr sem me matar. Você pode ter rido com esta frase, mas é verdade. Eu queria correr sem ficar sofrendo, sem sentir dor ou falta de fôlego. Ou seja, era quase como ir trotando.

No domingão, acordamos 5h20, tomei meu chá NRG da Herbalife, comi granola com banana e um pouquinho de leite desnatado e um BCAA. Chegamos lá perto do estádio, fugimos de todos os flanelas e aparecemos por lá às 06h50.  A largada era às 07h15. Encontramos a minha prima e fomos para a largada.

Tinha muita gente, tanta que demorei quase 10 minutos para conseguir passar pela marcação da largada. Aí o jeito foi botar os fones de ouvido e ir no meu pace. Quando dei por mim, já estava no 2º km e me sentindo muito bem. E fiquei ainda mais feliz que consegui correr o percurso inteiro sem precisar andar. Foi uma corrida leve e no final dei um tiro de menos de 300 metros para concluir. Quando olhei, tinha feito 4,81 km em 36’03”.

Uau! Fiquei muito feliz! Se soubesse que terminaria tão bem e descansada, teria puxado mais para ter feito em menos de 35 minutos. Fomos para casa e pensa que descansamos? Nada, dia de faxina!

Agora é aguardar o dia 16/03, a próxima corrida e baixar esse tempo aí!

meia

 

 

 

Um ano depois – Circuito do Sol


Há quase um ano atrás eu participei da minha primeira corrida de rua. A escolhida foi a Circuito do Sol, etapa São Paulo, e fui acompanhada pelos meus pais. O percurso? 5km na Pacaembú, saindo pelo estádio e voltando até ele.

Na época eu estava pesando 64 kg e começando a correr. Fiz o trajeto da corrida em 42’10”. E foi aí que a minha paixão pela corrida de rua começou. Ainda me encanto com as milhares de tendas, com a endorfina e tudo mais. Fiz várias outras corridas em 2012 e comecei 2013 com outras corridas, mas eu sabia que queria voltar a fazer essa para sentir se houve melhora.

Pois bem, dia 3 de fevereiro de 2013 foi a minha chance. Me inscrevi novamente e desta vez fui com o noivo. Eu lembrava que havia uma subida meio difícil, mas fui sem desanimar. Essa foi uma das poucas provas que corri quase sem ter que caminhar (com exceção da subidona)

sol

Quando olhei o meu tempo no relógio oficial já sorri: lá batia 40 minutos. Mas o resultado oficial foi ainda mais legal resultadosol

Tudo bem que poderia ter feito em bem menos tempo, mas não interessa. Foi menos que da outra vez.  Alguns milésimos de segundo são o que definem o primeiro lugar, certo? Bem por aí. O objetivo é me vencer a cada corrida.

A prova deste ano teve a largada em lugar diferente e o retorno também. Se não me engano, tive a sensação que fizemos o caminho contrário. A organização foi tão boa que os 10k largaram 1 hora depois dos 5. Logo, ninguém atrapalhou ninguém. O Kit também veio legal: sacola de ráfia, camiseta boa, boné e uma moca. Sensacional!

Agora a “reclamação”. Nos 2 km do percurso de 5k havia posto de água. Os corredores foram para lá, mas a organização gritava: não tá liberado, gente! Oi? Como assim?? Então por que estava lá? E se não para ser liberado porque não esperaram passar a grande massa para depois colocar ali? Mais cuidado, né gente?  Enfim…parece que a O2 vai receber muitos e-mails porque o povo ficou beeeem bravo.

É isso, aí. Simbora para a próxima prova! =)

2º etapa Circuito Vênus 2012


corrida venusOpa! Dia 16 de dezembro foi a minha última corrida de rua oficial de 2012. Demorei pra postar, ok…mas estava meio sem tempo.

kit venus

Kit com Bolsa e duas camisetas + chip

Foi a segunda vez que participei da Vênus. Pra quem não sabe, é uma corrida só para mulheres organizada pela Iguana Sports. É conhecida também como uma das corridas mais caras (em 2012 foi R$ 140,00 o primeiro lote), mas tenho que confessar que pra mim é um bom investimento. A começar pelo kit.
Vem uma linda bolsa enorme que dá para usar para viajar nos fins de semana ou até mesmo levar para academia. Cabe muita coisa nela! Além disso, vem duas camisetas. Uma dela é Nike dry fit. Quem costuma frequentar lojas de esporte sabe que uma dessas custa muito caro, pelo menos acima de 60 reais. A segunda camiseta é mais simples, de algodão, mas é uma belezinha para malhar depois.

Dentro da bolsa, vem coisinhas fofas: dois cremes da avon, que também patrocina o evento e os famosos folhetos de propaganda. O segundo destaque positivo do preço da corrida é o chamado day care.

Mamãe e eu na Vênus

Sim, um dia antes e até no dia rola de graça (incluso preço da corrida, eu sei) manicure, maquiagem, massagem, aulas de ginástica e ainda desconto num stand da Nike com apenas roupas femininas. Se você somar tudo isso, vai achar que o preço é aceitável.

Outra coisa que eu babo ovo para essa prova é a organização! Em muitas provas as pessoas são “distribuídas” segundo o seu ritmo, mas a maioria não respeita. Na Vênus isso funciona. Você escolhe a cor da pulseirinha pro seu tempo e vai para a parte certa. Eles vão liberando a largada pelo tempo de cada um. Assim evita aquela muvuca e os mais lerdinhos não atrapalham os que já treinam há muito tempo.

Momentos antes da largada mais organizada de todas

Na Vênus você pode correr 5 ou 10 km. Eu ainda tô nos 5  e posso dizer que o percurso é bom. Ruas largas, quase sem subidas. Sim, tem uma lá no meio do túnel, mas nada de morrer, gente! Dá pra fazer. Foi bem legal. O pós – corrida também é bom: comidinhas e tudo organizado. Sem confusão. Eu gosto muito e sempre que puder, quero correr a Vênus.

Fiquei feliz com o meu resultado. Meta ano que vem é corrê-la em 35 minutos.

 

 

resultado venus

 

E aproveito este post para fazer um balanço do que foi este ano. Participei de 9 corridas! Quem diria, hein?!  Conheci muita gente nova, inclusiva as lindas do #pensandomagrogorun e ganhei a companhia do noivo que também se apaixonou por esse esporte lindo. As minhas corridas foram:

Circuito BRMALLS – Etapa Moóca Shopping

M5k – Corrida para mulheres

Corrida 9k Aricanduva

Corrida contra o câncer de Mama

1ª Disney Magic Run

Track and field Run Series

Circuito Vênus São Paulo – Etapa 1 

Circuito do Sol

 

Agora em 2013 quero repetir algumas dessas corridas para melhorar o tempo no mesmo percurso e também correr novas!

E sempre cuidar melhor da saúde, né? É isso aí! Vamos que vamos.