Laços inseparáveis, Emily Giffin


Eu li três livros da Emily Giffin e acredito, até o presente momento, que este foi um dos livros mais reais dela.

Laços Inseparáveis é um livro narrado sob dois pontos de vista: Marian e Kirby.

Marian é uma produtora famosa de televisão que aos 36 anos tem um encontro inesperado. Sua filha, que foi dada para adoção, aparece em sua porta. E esta filha é a Kirby.

Vamos conhecendo o passado e o presente de cada uma, sendo que cada capítulo tem o ponto de vista de uma delas.

Ao contrário de “Ame o que é seu” e “Uma prova de amor”, este livro não tem um final feliz. Aliás, não tem final. Não sabemos para onde elas vão, apenas que fizeram as pazes com o seu passado.

Fazer as pazes com o passado não é uma tarefa fácil, mas às vezes é a chave para entendermos quem somos e para onde queremos ir. O clichê que podemos correr, mas não nos esconder fica bem claro nesta obra e, se você quiser, pode te ajudar a uma viagem profunda de autoconhecimento.

É uma leitura interessante, mas, mais uma vez, senti falta de um ponto de virada forte na história. Faltou a surpresa.

Anúncios