2ª semana de malhação!


Eliminando as gorduras e melhorando a saúde

Olha..ter que vir aqui e me justificar (pra mim mesma) é uma forma de não fugir da academia, sabia? rs

O problema é que a segunda semana de academia não começou com força total. Na segunda de manhã eu tive que ir ao médico e nada de ir pra academia. Estava disposta a ir depois do trabalho, mas a dor que eu estava sentindo nas costas por ter jogado wii (é, o videogame) no domingo não me deixou. Achei melhor repousar.
Mas daí na terça, peguei pesado. Corri duas séries de 10 minutos a 7km/h na esteira e caminhei 15 minutos. Depois, aula forte de spinning. Digamos que minhas bochechas ficaram vermelhas das 8h15 às 10h00!! Transpirei muito!!! O banco do spinning já não incomoda tanto então deu para dar aquele super gás sem medo. E para finalizar a malhação do dia: alongamento! Estica daqui e estica de lá…dói…muito, mas é aquela dor que passa e te faz sentir mais esticado.

Na quarta eu repeti o combo jump + pilates. Consegui pular mais, mas me exaustei rs. No fim da aula, mal levantava o joelho hahahah. Foi divertido. No pilates, senti pegar muito o abdômen, mas fiquei feliz de ver o alongamento cada vez mais bonito.

Na quinta eu estava cansada demais e pulei a corrida. É, pulei. Fui direto para o spinning. Mas não peguei leve não. Pedalei com tudo, cansei muito, confesso, mas foi bom. A endorfina é incrível, né? Depois dessa aula tive alongamento que quase chorei de dor!! Na hora, né? Porque depois que passou, ficou tudo lindo!!!

Na sexta-feira consegui correr 3km! Yei! Tá certo que corri 1,5 km, andei por 500 metros e corri mais 1,5km! Deu duas séries de 11 minutos! Meus 5km foram percorridos em 40 minutos! A meta é aumentar para 2 km com intervalo e aumentando aos poucos até correr os 5km sem parar! Será que até o dia 12 de fevereiro eu consigo? Só treinando para saber. Depois dessa correria, veio a aula de dança do ventre. Só treino de movimentos. Foi difícil. Estava toda travada, mas foi muito legal. Tenho que treinar muito ainda, mas vamos que vamos.

O problema é que nessa semana eu desandei com a alimentação. Não quero usar a TPM como desculpa, mas me sabotei. Comi pão 3 vezes na semana (um recheado com coisas gordas, outro só de queijo e um com peito de peru). E ainda teve aniversário da chefe e acabei comendo bolo, um pedaço pequeno, mas comi. Me sinto culpada. Ainda mais por causa do exame de sangue. Mas espero que não dê alteração por causa dessa semana. Tenho que controlar isso melhor!!!! Até comi abacaxi para desintoxicar!!!

Fiquei tão encanada que resolvi ir correr hoje (sábado) também. Sei que a minha endocrinologista havia me pedido que fizesse exercício 5 vezes na semana e vou tentar manter o pedido dela. Então, no sábado corri 3km de novo! 1,5km a 7km/h, 500 metros a 6km/h, 500 metros a 7km/h, 500 a 8km/h e mais 500 metros a 7km/h. O kilômetro final para chegar a 5 k eu fui caminhando de 6 km/h até a 2km/h quando terminei o meu exercício. Em suma, meus 5 k foram percorridos em 45 min. Estou diminuindo o tempo, mas continuo esbaforida!! Falta menos de um mês para a corrida de rua e espero ainda correr os 5k sem parar!!

Hoje eu também fui fazer o exame de sangue. Agora me resta esperar o resultado. Faltam poucos dias para a avaliação física. Confesso que estou com medinho!! Juro que depois que emagrecer em peso, eu vou mudar a minha régua de peso para porcentagem de gordura, ok? Porque acompanhando o Pensando Magro vejo que de peso ela não está perdendo tanto, mas sim em gordura..então..acredito que isso pode acontecer comigo também.

 

Anúncios

Coisas da vida


Essa tinha que vir para o blog. Hoje pela manhã tive que fazer um exame de rotina. O único lugar mais próximo da minha casa que atendia o meu convênio era dentro de um shopping. Até aí, tudo bem. O exame estava marcado para 7:54 (isso é hora?) e eu tinha que estar de jejum e ainda beber 6 copos de água.

Pois bem, cheguei com os 30 minutos de antecedência, conforma a moça do agendamento me exigiu, e me deparei com uma grande fila. Pouco importava se eu tinha exame agendado, tinha que aguardar a minha vez para passar pelo guichê. Isso porque eu já tinha bebido mais de 6 copos de água.

Depois de 20 minutos (até que foi rápido), fui chamada para fazer a fichinha. Até aí, a vontade de fazer xixi não tinha vindo e eu resolvi que seria melhor beber mais água. Afinal, só tinham duas mulheres na minha frente…não deveria demorar muito!

Ah! Mas que engano! A primeira mulher demorou 45 minutos para sair da sala…e quando eu estava quase explodindo de vontade de ir ao banheiro, a médica chamou mais uma…eu sabia que era a próxima.

Me contorcendo de dor e suando frio esperei por mais 25 minutos. Quando chegou a minha vez, quase fiz xixi de tanta felicidade, mas tive que me conter senão perderia o propósito do exame.

Pra aumentar o meu sofrimento, a médica me joga aquele gel gelado na barriga. Foi necessária muita concentração! Para a minha sorte, assim que ela terminou de avaliar a minha bexiga, me liberou para ir ao banheiro. Nem preciso falar que ouvi anjos cantando, né?rs

Mas o exame não tinha terminado. Sem problemas! Eu ficaria horas ali depois que meu sofrimento já tinha terminado! E, por incrível que pareça, o exame foi rápido.

Saí de lá feliz…até chegar no guichê do estacionamento e ver a placa: CAIXA FECHADO!

Como assim? Pois é, rodei aquele shopping inteiro, vazio…a não ser pelas senhorinhas que participam da caminhada matinal realizada pelo estabelecimento. Perguntei a faxineiros, guardas e ninguém sabia me dizer por que a moça do guichê não estava lá.

Não teve jeito, me plantei em frente ao guichê. Fiquei ali um bom tempo até que um bom samaritano me avisa: olha, tem um guichê aberto do outro lado do estacionamento.

Ah!!! Que beleza Atravessei com felicidade aquele estacionamento! Chegando ao meu destino, estava uma senhora sentada…quase dormindo..e foram necessários alguns pigarreios para que ela me ouvisse!

Paguei e fui embora!

Que engraçado. Quando eu era adolescente tinha uma vontade retardada de ficar presa em um shopping para poder entrar em todas as lojas e experimentar todas as roupas. Mas, na época, não me ocorreu que ficavam todas trancadas. Que coisa!