Bum bum bum, Castelo Rá-Tim-Bum


Quando eu era criança, mais ou menos uns 7 anos, lembro que a TV Cultura lançou o “Castelo Rá Tim Bum”. E pra mim foi mágico. Não digo nem pela magia já existente no roteiro, mas sim, porque já me dei conta na época que estava vendo algo inédito na TV, feito no Brasil.

Eu acompanhava o mundo de Beakman e outras coisas que passavam na TV Cultura, mas como os episódios se repetiam muito, algo em mim (talvez o instinto de rádio e tv que nasceria alguns anos depois) me dizia que nada daquilo era novidade. Não que eu achasse ruim, de modo algum. Aliás, meu marido ainda fica inconformado com a minha capacidade de assistir o mesmo filme/seriado milhões de vezes sem me incomodar (ele fazia isso com o Chaves, mas nunca se deu conta rs). Mas quando eu vi pela primeira vez o Castelo e notei que o episódio seguinte era diferente, me encantei.

Claro que eu sonhava em ter o vestido da Biba, queria que a porta do meu quarto fosse tão legal quanto a do Nino, achava a Celeste a coisa mais fofa, apesar de morrer de medo de cobras, e cantava todas as músicas do ratinho de massinha e também as outras que passavam pelo programa.

Me encantei com a biblioteca e o gato inteligente e me divertia horrores com o Etevaldo (mesmo tendo medos de ETs rs). Vai ver o interesse pelo jornalismo possa até ter algo a ver com a Penélope…vai saber rs….só sei que “Castelo Rá Tim Bum” fez parte da minha infância e eu confesso que fiquei muito triste quando acabou.

Eis que, anos depois, o museu de imagem e som, em São Paulo, resolve fazer uma exposição com os cenários, bonecos e figurinos. Eu quase surtei quando vi rs. Demorei para visitar por causa da super lotação, mas aproveitei uma sexta-feira de férias e fui com minha mãe e minha prima.

Chegamos lá por volta das 13h30 e conseguimos ingresso para às 16h00. O jeito foi ficar por ali, aguardando o horário. Observar o público da exposição era bem interessante. Vi muitas pessoas que a faixa etária parecida com a minha e muitas destas pessoas já tinham filhos pequenos ali. (tenho certeza que usaram o filho como desculpa para visitar a exposição rs)

A exposição

Eu simplesmente queria tirar foto de tudo!!! Fiquei encantada de ver que a entrada era a porta do Castelo com o porteiro e o piso era igual ao da TV! Muito fofo! O meu lado radialista deu de cara com a sinopse na parede e quase chorei. Fiquei encantada de ver os roteiros, mapas de cenário e a carta convite do Cao Hamburguer para assistir ao programa. Tudo muito lindo.

Lá você consgeue ver o laboratório do Tíbio e do Perônio, a oficina do doutor Victor, a sala de estar (onde ficam o piano, a TV escondida na caixa preta), a biblioteca, o encanamento onde fica o Mau e o Godofredo, a cozinha, o quintal da Caipora, o quarto do Nino, a sala onde fica a Celeste, a escada incrível da Morgana, o quarto da Morgana, o lustre das fadas, o cenário dos passarinhos…tudo muito lindo! Para quem era fã do programa, é visita obrigatória.

Mas corra, eles expandiram até o dia 16 de novembro e nos finais de semana só vendas online. Vai com paciência, mas vá. Vale muito a pena.

Quem sabe não incentiva a ter uma expo assim do Cocoricó? Ou quem sabe não desperte novamente a produção audiovisual brasileira para programas infantis tão bons quanto o Castelo?

Informações: Exposição Castelo Rá Tim Bum

Anúncios

Momento nostalgia


É tão engraçado como uma coisa te faz recordar a sua infância. O lançamento do primeiro cd solo da Sandy, agora Sandy Leah, foi suficiente para despertar em mim todo aquele sentimento de criança/adolescente de quando eu ia aos shows e assistia ao seriado que passava na Rede Globo. Alguém se lembra?

Graças ao youtube, achei ele dividido em 06 partes. Segue a primeira. Segue a primeira

Pra quem não gostava da dupla é legal olhar a carinha de infância deles e dos outros atores. Em 1998, a Mariana Ximenes ainda era um bebê e tava começando a carreira. Muito fofinha. Este primeiro episódio foi um especial para a emissora e só em 1999 que acabou virando seriado. Confesso que eu adorava! Também tinha 12 anos e tudo era lindo, morria de vontade de estudar no Liceu deles hehe. Nessa época eu estava na 6ª série e idealizava o ensino médio, achava que era igualzinho ao seriado (ó, doce inocência rs). Lembro até de quando uma amiga da escola foi figurante em um dos episódios…e eu gravei em VHS tentando encontrá-la ao melhor estilo “Onde está o Wally?”

Enfim…post curto mais para externar esse sentimento que bateu em mim ao ouvir o novo álbum dela. Segue vídeo da Sandy cantando no Caldeirão do Huck em 8 de maio de 2010.